domingo, 29 de julho de 2012

360º (graus)

          Minha vida e minha cabeça deram uma volta imensa. Apesar de começar falando de mim, quero falar de você, de nós, de todos. Vamos ao início: recentemente tomei uma decisão transformadora, não só de uma vida, mas de uma rotina, uma família, um futuro. Fatos... terminei o ensino médio, passei o ano seguinte estudando e focada no vestibular tradicional, que no meio do ano passou a ser enem, e no fim, ter a notícia de que não havia passado. Foi um baque tremendo! Porque quando terminei o ensino médio, era novinha, e minha vontade maior era entrar nova. Foi aí que no ano seguinte, eu desandei, por vários motivos. O primeiro deles, foi uma prima ter falecido e ter deixado a família inteira mal, muito mal, porque era a primeira pessoa nova na família a nos deixar. Isso me deixou semanas esquisita. E na mesma semana, vi que não havia passado numa prova pela qual tanto esperei e coloquei fé. No dia em que a prima sofreu o acidente, eu havia feito uma prova de concurso, que também posteriormente soube não ter passado. Aí terminei um namoro sério (ele terminou), e que era forte demais, ia além da adolescência, de um namoro passageiro, não era paixonete de criança, era baseado realmente num futuro brilhante que nos esperava, até o dia que isso passou a ser simplesmente um sonho distante. Além de ter passado a infância e adolescência inteira sofrendo com problemas familiares, e pessoais, como o bullying, justo na juventude, pela qual eu esperava tremenda mudança, acontecem essas coisas, num momento só. Pra desabar a pessoa mesmo!
         Não compreendia, não queria nem compreender, já julgava ser o pior ano da minha vida, e tinha certeza que havia nascido para receber choques de realidade como esses. Até que comecei a reviver, aos poucos mesmo, resolvi fazer tudo de novo, estudar de novo, tentar outros romances oriundos do acaso. Então eis que no terceiro ano dessa sequência depois do término do ensino médio, aconteceram muitas coisas, uma atrás da outra, a tão sonhada aprovação não aconteceu da forma que esperei, novamente, passei na tal lista de espera, e não era o curso que queria, nem sabia porque tinha colocado aquele curso. Até fui fazer a matrícula, mas tudo aconteceu de forma que isso não tivesse êxito, hoje digo: que bom. Comecei a por em prática meus dotes criativos, minhas poucas técnicas editoriais eu comecei a desenvolvê-las. Editei vídeos para uns amigos que mantinham um site de entretenimento, estudei o início da criação de sites, ajudei duas cantoras amigas a desenvolverem seu site, dei a chance de namorar outra vez, até um estágio de um mês eu consegui, eu cheguei a viver nesse terceiro ano, porém, ainda não havia chegado no alvo certo.
          Foi aí que ganhei de presente, simplesmente... ter passado na primeira chamada para um curso bom (não o que eu pretendia a priori, mas sabia que era um curso encantador). Comecei a cursá-lo, e estava gostando dele, mas aí abriram as inscrições do sisu, e eu sem pensar muito fiz. Imaginei qualquer universidade do Rio de Janeiro, coloquei  UFRJ, e um curso que eu sempre desejei. ESSA É A PARTE QUE EU MAIS GOSTO DE TODA A HISTÓRIA, eu coloquei na ufrj sem pretensão nenhuma, pode acreditar! Estava bem, se eu passasse para outro curso na UFMA, estaria tudo bem. E tranquilamente, fui estudar pro seminário que precisava apresentar, organizar tudo, e no mesmo dia da apresentação, entrei na internet e vi que a posição estava muito boa nas vagas. Tomei um susto, mas continuei a - não pensar muito, mas já imaginando a possibilidade de pensar na possibilidade de ir - (haha). E quando saiu o resultado, eu decidi. Assim, do nada. Largar o curso, deixar a família longe, os amigos, a cidade tão amada, a vida que possuía, tudo, por um sonho. Um sonho? O que vale fazer por um sonho? Vale abandonar tudo o que você imagina ser sua vida de verdade para viver algo que pode ser ou não a felicidade? Aí eu lembro de quando eu não passei... se eu tivesse passado no início para algum curso na ufma, hoje talvez estaria cursando e quase terminando. Com certeza estaria tudo certo pra concluir e me formar. Por que eu faria a escolha de ir para outro estado se eu já estivesse com essa certeza? Eu não ia nem presumir isso! E quando acabasse o curso, será que minha vida seria realmente  da forma como esperei que fosse? Pois então, não passei antes, passei hoje, na indecisão que poderia me passar pela cabeça, resolvi escolher a certeza de não ter certeza
alguma.
            Cá estou eu, decidida a ir para o RJ, estudar o que tanto sonhei, e quem sabe conquistar tudo o que eu mereço conquistar. Se eu não for, posteriormente se der tudo errado em minha vida, ou acontecer de um jeito não tão agradável, pensarei: "Se eu tivesse ido, tudo poderia ser diferente". Para evitar uma conclusão dessas no futuro, prefiro ir. Ver o que acontece, e se não der certo por lá, é mais fácil voltar e tentar novamente por aqui, porque a oportunidade de ir pra lá é única, e voltar pra minha cidade, perto dos amigos e da família é algo que mesmo se eu for, continuarão aqui.
Agora deixo isso pra vocês... Virar de ponta cabeça às vezes nos fará bem, eu gosto de arriscar. Quando se arrisca, no fim você consegue ter uma resposta de duas, que são "deu certo" ; "não deu certo". Qual a resolução para o deu certo? Nenhuma, somente sorrir, e levar adiante a imensa alegria. E se não deu certo? Nada tão diferente, só não vale levar a tristeza junto. O sorriso tem que ir nas duas, porque quando ele vai, volta da mesma forma.
Opte pela sua felicidade primeiro,
depois é no contágio. Ela se espalhará.


2 comentários:

  1. amiga, amei. Lidar com o fracasso é horrível, mas ainda bem que a maturidade vem com o tempo e de certa forma, abre os nossos olhos... "As coisas acontecem no tempo em que tem que acontecer."

    ResponderExcluir
  2. texto muito lindo msm, Mari! *u* tentar levantar dps de quedas como as que vc citou é muito complicado msm, arriscar o concreto pelo sonho ainda mais, mas ficou realmente muito feliz por sua decisão!! ^^ arisque mesmo minha querida, pq só quem corre atrás dos sonhos tem o direito de consegui-los!!
    amei seu blog. vou seguir!! x)

    ResponderExcluir